quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Batizado de Vicente



O batizado do meu sobrinho Vicente aconteceu no Santuário de Vila Velha,  foi uma celebração linda realizada pelo Frei Djalmo




"Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo" (Mt 28, 19).





compromisso dos padrinhos é muito sério, pois eles devem substituir os pais, caso cheguem a faltar, na parte material e espiritual, para que seus afilhados mantenham a fé.

O mais antigo ritual conhecido, aquele que, no início do século II, descreve a Tradição apostólica, afirma: "Batizem primeiro as crianças: aqueles que podem falar por si, que falem por aqueles que não podem falar por si mesmos; que falem os pais ou alguém da sua família".




As vestes brancas simbolizam a limpeza e a dignidade 

de vida do cristão, ajudado pela 
palavra e pelo exemplo dos seus.

 Édipo e Laise com o afilhado Vicente





vela acesa que se entrega aos padrinhos lhes recorda e dá a capacidade para fazer que Cristo, que é a luz do mundo, ilumine o afilhado com a fé, por meio das palavras, do exemplo e da ajuda dos padrinhos.



Minha cunhada Rafaela e Vicente





No batismo, são utilizados, além da água: o óleo dos catecúmenos, o crisma, a veste branca e o círio aceso. São sinais claros que simbolizam realidades espirituais.






"Considera, quando fores batizado, de onde vem o Batismo, pois é da cruz de Cristo, da morte de Cristo" (Santo Ambrósio, "De Sacramentis", 2, 2, 6)



Primos
Meus príncipes Manoel, Miguel e Vicente, sobrinhos amados

    Tatiane, minhas cunhadas Laise e Rafaela, meu sobrinho Vicente,           meu irmão Irineu, minha mãe Glauce e minha irmã Manon


                                   Victor, Irineu com Vicente e Édipo

Rafaela e Vicente com a madrinha Tatiane

Rose Mary e Rosilene Nicacio

Vicente com os avós paternos Luis Carlos e Rose Mary Nicacio de Sena




Com minha cunhadinha linda Laise Teixeira


Minhas cunhadas lindas Laise Teixeira, Rafaela Nicaccio de Vasconcellos e minha irmã Manon de Vasconcellos Rodrigues